Como hospedar um site WordPress na nuvem

Você está pensando em hospedar seu site WordPress na nuvem? Aqui estão os melhores provedores para hospedar e algumas dicas para ajudá-lo.

Se você está considerando um novo site WordPress, a hospedagem na nuvem deve estar na sua lista devido aos inúmeros benefícios que ela oferece.

Os ambientes em nuvem são mais seguros, facilmente escaláveis ​​e oferecem melhor desempenho do que as alternativas. No entanto, existem diferentes tipos de serviços de hospedagem em nuvem e seus vários provedores.

Portanto, este guia rápido sobre como hospedar seu site WordPress na nuvem mostrará o básico que você precisa saber, além das maneiras mais rápidas de começar a trabalhar.

Sobre WordPress e a nuvem

WordPress é a plataforma de publicação de conteúdo mais popular da Internet. Ela cresceu a partir de um começo humilde e de código aberto para assumir o controle da indústria de publicação on-line, com uma participação de mercado atual de mais de 60% em sistemas de gerenciamento de conteúdo conhecidos e mais de 40% na Internet em geral.

Tal como acontece com o WordPress, a nuvem também cresceu e se tornou o método preferido de hospedagem de sites, graças a vários desenvolvimentos e revoluções tecnológicas. Aqui estão as principais tecnologias que tornam isso possível.

  • Virtualização: Este é o processo de criação de um ambiente que permite que os recursos de uma máquina física sejam divididos em várias unidades. A virtualização permite transformar um servidor de 8 CPUs, por exemplo, em 8 máquinas virtuais diferentes que podem ser configuradas como servidores autônomos para oferecer serviços diferentes.
  • Containers: embora a virtualização crie servidores virtuais, ela deixa o usuário com um sistema vazio que precisa de configuração para serviços específicos. A conteinerização permite ao usuário importar um ambiente de execução pronto para uso para aplicativos específicos como WordPress. Também facilita a execução de vários contêineres em uma única máquina para economizar custos. Estivador é um sistema popular de gerenciamento de contêineres.
  • Microsserviços: Executar um aplicativo grande e gigantesco em um servidor é o método antigo que levará seu aplicativo a inúmeros gargalos. O método de nuvem consiste em executar microsserviços, onde cada parte do aplicativo é implementada como um microsserviço independente. Em seguida, cada microsserviço é executado em seu próprio ambiente (contêiner) e pode ser replicado quantas vezes forem necessárias para lidar com as solicitações recebidas. Esta é a parte que faz brilhar os sistemas de nuvem escaláveis.
  • A beira: Os principais data centers podem funcionar em locais com eletricidade barata ou outros incentivos. Mas para fornecer a melhor experiência aos visitantes da web, um site pode ter suas páginas armazenadas em cache em um data center na cidade ou nas proximidades do visitante. Isso é chamado de borda da nuvem e reduz a latência (o tempo entre clicar em um link e obter uma resposta) e dá ao seu site uma qualidade superior. Alguns cálculos leves também podem ser implantados na borda.
  • Serverless: uma função sem servidor é qualquer função que não precisa de um servidor para ser executada. O host cuida de todos os recursos subjacentes e tudo que você precisa fazer é escrever e implantar a função. Por exemplo, você pode adicionar uma pequena seção ao seu site WordPress e preenchê-la com uma função GO ou Ruby sem servidor sem precisar configurar um ambiente de servidor GO ou Ruby.
  • Kubernetes: Isto é para sites muito grandes. Kubernetes é uma tecnologia de código aberto que facilita o dimensionamento automático de um site ou aplicativo.
  • Computação Distribuída/Grid: A computação distribuída ou em grade é o processo de dividir um aplicativo grande e executá-lo em computadores separados, como se fosse um único aplicativo em um único host. Computação em grade tem regras mais flexíveis do que computação em cluster mas pode ser menos eficiente no desempenho geral.

Benefícios da hospedagem em nuvem

Dado o surgimento e desenvolvimento das tecnologias acima para facilitar a nuvem, aqui estão os benefícios que você pode esperar ao hospedar um site WordPress na nuvem.

  • Resiliência: O benefício da computação distribuída é que todo o sistema se torna altamente resiliente. Uma queda de energia ou ataque a um data center não interromperá as operações. Em vez disso, todos os processos são reorganizados nos servidores disponíveis.
  • Agrupamento de recursos: A virtualização reduz o custo de aluguel de servidores e a conteinerização reduz ainda mais esses custos devido ao pooling de recursos.
  • Sob demanda: muitos provedores de nuvem oferecem uso pré-pago sob demanda, o que significa que você só pode executar seu servidor por 2 horas e ser cobrado apenas por essas 2 horas. Você também pode assinar um banco de dados ou complementos de aplicativos sem servidor e pagar apenas pelo que usar. Esse arranjo torna as coisas mais baratas.
  • AMPLIAR: Ao contrário dos ambientes de hospedagem tradicionais, dimensionar um servidor em nuvem é muito mais fácil. Na verdade, alguns serviços incluem escalonamento automático por padrão, enquanto outros só precisam que você deslize uma escala e pronto.
  • Segurança: embora nenhum site possa ser 100% seguro, os sites hospedados na nuvem são mais seguros contra ataques de hackers do que os ambientes de hospedagem compartilhada, o que pode deixar todos os sites no servidor vulneráveis, uma vez violados.

Tipos de serviços de hospedagem em nuvem

Antes de continuar, você também deve observar que todos os serviços de hospedagem em nuvem não são iguais. Existem três tipos principais de serviços de hospedagem em nuvem e é assim que eles funcionam:
 

  • IaaS (infraestrutura como serviço): Este é o principal tipo de nuvem. Um provedor de IaaS oferece acesso a máquinas virtuais, bancos de dados, armazenamento e serviços de rede como módulos individuais. Cabe então a você escolher os vários componentes necessários para criar sua própria pilha. Essa abordagem é mais complexa, mas é melhor para sites de alto tráfego. Os exemplos incluem GCP e AWS.
  • PaaS (plataforma como serviço): um sistema PaaS oferece uma plataforma pronta para uso para aplicativos específicos, como WordPress. Tudo que você precisa fazer é registrar uma conta e clicar em alguns botões para que seu site entre no ar. Essa abordagem é melhor para sites de pequeno e médio porte. Os exemplos incluem Kinsta, Cloudways e Lightsail.
  • SaaS (software como serviço): SaaS é uma solução de software hospedada e atualizada centralmente. Geralmente é baseado na web e você pode usá-lo por assinatura. Alguns também oferecem API ou outros serviços de integração de software que podem melhorar a funcionalidade do seu site. Os exemplos incluem Google Workspace, Slack, Shopify, Dropbox, Salesforce e assim por diante.

Considerações – Antes de começar

Aqui estão algumas questões que você precisa ter em mente antes de continuar com sua hospedagem WordPress na nuvem.

  • Acesse suas metas de negócios para verificar se essa mudança é adequada para você.
  • Alguns hosts migrarão seu antigo site WordPress gratuitamente.
  • Saiba quantos recursos seu site consome para poder fazer estimativas melhores.
  • Algumas plataformas em nuvem são fáceis de usar, enquanto outras (especialmente IaaS) podem ser bastante complexas.
  • Alguns serviços oferecem escalonamento automático, enquanto outros precisam que você mantenha o controle.
  • A hospedagem em nuvem tem custos um pouco mais elevados do que a hospedagem tradicional, mas vale a pena.
  • Alguns serviços como o Kinsta são dedicados exclusivamente à hospedagem de sites WordPress na nuvem.
  • Use instalações WordPress pré-configuradas ou otimizadas sempre que possível.
  • Os guias a seguir são para instalações fáceis em sites de pequeno e médio porte.

Como hospedar seu WordPress na nuvem

Existem muitos provedores de hospedagem em nuvem na Internet e todos oferecem diferentes ambientes e interfaces de usuário. Portanto, o método exato para hospedar seu site na nuvem varia de provedor para provedor. A seguir estão guias rápidos para realizar o trabalho em quatro dos hosts mais populares – AWS, GCP, Kinsta e Cloudways.

Como hospedar WordPress no GCP

O Google Cloud Platform (GCP) permite hospedar WordPress de várias maneiras, inclusive usando uma máquina virtual, o Google Kubernetes Engine e o App Engine. Aqui, entretanto, está o método para implantar uma máquina virtual pré-configurada por meio do mercado.

  1. Acesse o mercado do Google Cloud SUA PARTICIPAÇÃO FAZ A DIFERENÇA e registre-se se ainda não o fez.
  2. Role para baixo até ver a imagem da VM escrita “Google Click To Deploy” e selecione-a.
  3. Clique no botão “Iniciar no Compute Engine”.
  4. Defina o nome do seu projeto e outras configurações e clique no botão “Implantar” para criar seu site.
  5. Seu site estará no ar em alguns instantes e então você poderá adicionar um domínio e outras coisas.

Como hospedar WordPress na AWS

A Amazon Web Services também possui muitos métodos de hospedagem de um site WordPress, desde simples até grandes e complexos. Aqui está um método simples de fazer isso com o Lightsail.

  1. Inscreva-se na AWS SUA PARTICIPAÇÃO FAZ A DIFERENÇA.
  2. Entre para Vela luminosa aqui e clique em “Criar instância”.
  3. Selecione o local e a zona da sua instância.
  4. Escolha sua plataforma (Linux).
  5. Selecione um plano (WordPress).
  6. Selecione um plano adequado ao seu orçamento.
  7. Nomeie sua instância e clique em “Criar instância”.
  8. Agora você pode ver suas instâncias do WordPress na guia de instâncias do console do Lightsail, incluindo seus endereços IP.
  9. Clique no ícone da tela com >_ para abrir um cliente SSH baseado em navegador e copiar sua senha.
  10. Em seguida, visite IP_ADDRESS/wp-login.php para acessar sua conta de administrador.

Como hospedar WordPress em Cloudways

  1. Registre-se na Cloudways SUA PARTICIPAÇÃO FAZ A DIFERENÇA.
  2. Faça login e selecione o aplicativo WordPress (você pode escolher entre as versões padrão, WooCommerce, multi-site e otimizada).
  3. Selecione seu servidor de hospedagem.
  4. Selecione o tamanho do servidor (Cloudways permite dimensionamento vertical, para que você possa reajustar mais tarde).
  5. Selecione armazenamento e largura de banda.
  6. Selecione um local do data center.
  7. Inicie seu servidor e ele deverá entrar no ar em alguns instantes.

Como hospedar WordPress na Kinsta

  1. Primeiro, de cabeça SUA PARTICIPAÇÃO FAZ A DIFERENÇA e cadastre-se na plataforma Kinsta
  2. Faça login e clique em “Sites WordPress”.
  3. Clique em “Adicionar Site” e selecione “WordPress”.
  4. Insira o nome do seu site, localização do data center, título e outras informações.
  5. Escolha se deseja uma instalação multi-site, Yoast SEO ou WooCommerce.
  6. Clique em Adicionar e espere um pouco até que seu site ganhe vida.

Lista de outros hosts em nuvem WordPress

É claro que existem outros hosts da web além dos quatro acima que lidam com hospedagem de WordPress na nuvem. Aqui está uma lista rápida.

Perguntas Frequentes

Aqui estão as perguntas mais frequentes relacionadas à hospedagem de sites WordPress na nuvem.

P: Qual é o melhor provedor de hospedagem em nuvem para WordPress?

R: Nenhum, porque isso depende do tamanho do site que você está administrando. Sites menores podem optar por Kinsta ou Cloudways, mas sites maiores preferirão Amazon AWS ou Cloud Platform do Google.

P: O que torna a hospedagem WordPress em nuvem diferente da hospedagem padrão?

R: A nuvem é um sistema de computação distribuído que cria melhor desempenho, resiliência e segurança.

P: Posso hospedar o WordPress na nuvem gratuitamente?

R: Alguns provedores podem oferecer uma avaliação gratuita ou hospedagem gratuita por um tempo. Mas lembre-se de que você recebe o que pagou.

P: Posso migrar meu WordPress para a nuvem?

R: Sim, a maioria dos hosts em nuvem para WordPress oferece migração gratuita de aplicativos.

P: O que é melhor para grandes projetos: AWS ou GCP?

R: Ambas as plataformas são incríveis. Mas o GCP é mais fácil de usar.

Conclusão

Chegamos ao final deste guia rápido sobre hospedagem WordPress na nuvem e, como você viu, existem muitas maneiras de fazer isso. O que importa é encontrar a plataforma certa que corresponda ao seu orçamento e expectativas. Você também viu as plataformas mais populares, assim como as demais, mas a escolha final cabe a você.

Nnamdi Okeke

Nnamdi Okeke

Nnamdi Okeke é um entusiasta de computadores que adora ler uma grande variedade de livros. Ele tem preferência por Linux sobre Windows/Mac e tem usado
Ubuntu desde seus primeiros dias. Você pode pegá-lo no twitter via bongotrax

Artigos: 278

Receba materiais tecnológicos

Tendências de tecnologia, tendências de inicialização, análises, renda online, ferramentas da web e marketing uma ou duas vezes por mês

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *